Sergio Marchionne diz que a Jeep e Ram poderão ter o mesmo destino da Ferrari no grupo FCA.

O responsável máximo da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) acredita que a Jeep e a Ram são suficientemente fortes para sobreviver fora do grupo. Citado pelo The Detroit Bureau, Sergio Marchionne diz que ambos os emblemas, associados a dois dos segmentos mais rentáveis da atualidade (SUV/crossover e pick-up) – atualmente os mais representativos dentro do universo Chrysler -, poderão seguir o mesmo caminho da Ferrari, que se tornou independente da FCA no ano passado. Isso significa que o conglomerado italo-americano poderá vir a abrir mão destas duas marcas, caso isso se proporcione. Recorde-se que os rumores de uma possível fusão da FCA com outro grupo ou marca já persistem há alguns anos, assim como a possibilidade de prescindir de algumas das suas marcas, entre elas a Alfa Romeo.

Neste momento, a Jeep e a Ram registam boa saúde financeira, contribuindo para os resultados mais recentes da FCA, que apresentou lucros de cerca de 1,5 mil milhões no primeiro trimestre deste ano (o melhor resultado desde a fusão da Fiat com a Chrysler, em 2009).

Independentemente deste cenário, a FCA está empenhada no crescimento das gamas da Jeep e da Ram. A Jeep espera lançar ainda este ano a nova geração do Wrangler, sendo que depois disso deverá ser apresentado o novo topo de gama Wagoneer, um potencial concorrente do Range Rover. O novo Ram 1500 é esperado para o final de 2018. O novo Ram 1500 é esperado para o final de 2018. Entretanto, é possível que a FCA traga a Ram para a Europa.

Assine Já

Edição nº 1445
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes